Buscar

Tablets: você ainda vai ter um.

Pelo Pinguim, direto do E-Glu

iPad ou Android? O que a tecnologia dos tablets pode fazer por você? O que empresas como Microsoft, Apple, Google e Samsung têm para oferecer? A gente explica!

iPad, Android, Galaxy Tab, BlackBerry, Windows 7 (e 8), Motorola XOOM... A quantidade de tablets no mercado mundial já chegou a um número bastante expressivo, mesmo que muita gente ainda não saiba o que eles são, e o que dá para fazer com eles.

O que é um tablet?

Um tablet é um computador. Simples assim. Por isso mesmo ele é chamado às vezes de Tablet PC.

Só que em vez de CPU, teclado, monitor e mouse, como estamos acostumados (mesmo num notebook esses elementos são visíveis), o tablet é uma espécie de prancheta eletrônica. Você segura como uma prancheta e usa também de forma parecida - com a exceção de que, além de caneta, podemos usar os dedos.

Para permitir isso, o tablet tem uma tela sensível ao toque, normalmente com 7 ou 10 polegadas. Essa tela substitui os dispositivos de entrada (teclado e mouse) e o monitor de um computador comum.

Com um tablet, você pode navegar na internet, ler revistas, jornais e livros nele, jogar e até mesmo ouvir música e assistir a filmes. Todos os tablets já vêm com conexão Wi-Fi, para permitir conexão à internet. Alguns modelos mais caros permitem conexão pela rede de telefonia celular 3G.

Você precisa de um tablet?

Depende. O produto já deixou de ser luxo de executivos, e possui usos para todo tipo de público. Há usos profissionais e também domésticos para eles, e a todo momento surgem mais utilidades nunca imaginadas para esse tipo de computador. Além disso, eles são simples e divertidos de usar.

O que chama primeiro a atenção nos tablets é seu tamanho. São leves e pequenos. Mesmo um netbook é mais volumoso que um tablet.

Outra característica marcante dos tablets é sua facilidade de uso. A tela gráfica e sensível ao toque, com elementos que se “encaixam” na ponta dos dedos, convidam à operação com eles. É comprovadamente muito mais rápido aprender a operar um tablet com os dedos do que um computador de mesa, com teclado e mouse.

Um tablet é também menos demorado para ligar: três segundos para sair do stand by (não é preciso desligar um tablet, apenas colocá-lo para dormir), contra quase um minuto do netbook mais rápido. Um netbook, mesmo dormindo, drena a bateria muito mais rápido, portanto é necessário desligá-lo para poupar carga - e por isso, o tablet leva vantagem no tempo de reinício.

Tudo isso com baterias que podem deixar o aparelho ligado por dias em stand by ou até 10 horas em uso direto. Nenhum netbook consegue alcançar essas marcas.

E, por ser pequeno, parecido com um livro, cabe em qualquer canto da bolsa.

Tela de toque, ou touchscreen

A tela de toque é uma característica herdada dos smartphones e celulares modernos, e é fundamental para a experiência com tablets.

A tela sensível, conhecida como touchscreen, possibilita diversos tipos diferentes de experiências nos aplicativos - escrever com caneta, operar com os dedos, usar mais de um dedo (multitouch) para ações diferentes - além de permitir uma maneira muito intuitiva para gerenciar janelas, telas e rolagens.

Aplicativos, os famosos “apps”

A praticidade dos tablets não fica apenas no seu transporte. Assim como num computador comum, é preciso programas ou aplicativos, chamados de apps, que façam o que o usuário espera.

Com os apps você pode:

  • Jogar (há milhares de jogos disponíveis)
  • Desenhar
  • Assistir a filmes (inclusive ligando a TV neles)
  • Ouvir música
  • Ler revistas, jornais e tiras em versão mobile
  • Ler ebooks e PDFs como se fosse um livro de papel
  • Consultar mapas e planejar viagens
  • Escrever textos e mexer em planilhas
  • Fazer apresentações (inclusive com projetores externos)
  • Resolver problemas técnicos no trabalho
  • Pregar peças nos colegas

E a cada momento aparecem apps para os mais diversos e divertidos fins.

iOS? Android? BlackBerry? O que é isso?

São os sistemas operacionais dos tablets. Eles são os apps principais, os que fazem o tablet funcionar. Aquilo que você vê logo que liga o tablet é o sistema operacional.

O iOS é o sistema operacional exclusivo dos dispositivos fabricados pela Apple: (iPad, iPod touch e iPhone). Programas para iOS só rodam nele.

Os outros tablets não podem usar o iOS. A maioria usa o Android, um sistema operacional desenvolvido pela Google. Vários fabricantes de tablets usam o Android, o que quer dizer que o mesmo app que funciona (por exemplo) no Galaxy Tab, da Samsung, deve funcionar igualmente no XOOM, da Motorola, e qualquer outro que use Android.

Alguns (uma minoria) usam o Windows da Microsoft, mas são poucos. Há ainda o BlackBerry Playbook, que não é compatível com ninguém e possui menos apps que os outros, mas é um bom tablet.

iPad, o tablet da Apple

iPad 2 da Apple

O iPad, lançado em 2010, foi o primeiro tablet multitouch do mundo e hoje é o que mais vende, detendo 75% do mercado de tablets no mundo. Conta com milhares de aplicativos disponíveis em sua loja, a App Store. A empresa de Cupertino é uma das principais responsáveis pelo crescimento deste mercado.

A ideia do iPad é tão boa que acabou gerando concorrência e imitadores, trazendo novas empresas, marcas e modelos.

O iPad 2 está disponível em versões de 16, 32 e 64 GB de memória e com conexões Wi-Fi e 3G.

Tablets com Android

Galaxy Tab da Samsung

Além do iPad, da Apple, os tablets mais importantes do mercado usam o sistema operacional Android.

Exemplos importantes neste “mundo Android” são o Motorola XOOM e o Samsung Galaxy Tab.

Com Android, ainda existem outras marcas, como a Acer, com seu tablet Iconia, a ASUS, com o EeePad e a ZTE, com o V9, que acaba tendo os preços mais baixos.

A brasileira Positivo Informática acaba de lançar o seu tablet com Android, o Ypy, com uma configuração muito boa e bons preços, e deve causar algum impacto no mercado nacional.

Tablet Samsung Galaxy Tab 10.1Tablet XOOM da Motorola

Os preços, aliás, ainda não são tão atrativos para a maioria do público brasileiro (os modelos mais baratos custam por volta de R$ 1.000), mas este quadro está mudando, principalmente com a chegada da Medida Provisória 534, que irá diminuir a carga tributária dos tablets produzidos em território nacional.

O estranho no ninho: BlackBerry Playbook

É claro que há também outras empresas fabricantes de tablets atuando no Brasil e no mundo, mesmo que, por aqui, ainda não sejam tão expressivas. A americana RIM (Research In Motion) possui o seu BlackBerry Playbook 4G, um pouco menor que os concorrentes, mas que conta com uma boa quantidade de aplicativos em sua loja virtual, a App World.

E os tablets com Windows?

Tablet ASUS EeePad

A Microsoft tenta há anos emplacar um tablet com o sistema operacional Windows. Apesar dos insucessos anteriores, a empresa espera que o reconhecimento do mercado deva acontecer com o Windows 8 e sua interface Metro inspirada no Windows Phone 7.

Hoje, já existe o EeePad, da ASUS, que roda o sistema operacional Windows 7, que proporciona uma experiência diferente, pela tela touchscreen, mas que ainda está muito atrelado ao jeito “notebook” de operação.

Seja qual for a sua escolha, pode ter certeza que os tablets chegaram pra ficar e irão tomar um importante lugar no dia a dia das pessoas em um futuro bem próximo. Sendo assim, mesmo que você ainda não tenha dinheiro - ou ainda não queira “arriscar” - é bom já ir pensando em qual tablet é o seu preferido, porque, acredite, você ainda vai comprar um.

Buscar